Orientações para pequenas empresas em meio ao distanciamento social

Diante da pandemia da COVID-19 e da necessidade de distanciamento social, como as pequenas empresas podem sobreviver? Confira nossos aprendizados.

O desconhecido pode causar medo. Observamos com apreensão o avanço da pandemia da COVID-19 (mal causado pelo novo coronavírus). Grande parte da humanidade nunca ouviu falar sobre essa doença que é um inimigo invisível e perigoso. Além de afetar a saúde das pessoas, as empresas, em especial as pequenas, estão sofrendo prejuízos vindos do distanciamento social – uma das medidas para contenção do vírus.

Mas o que significa o distanciamento social? Que impactos os pequenos negócios estão sentindo? O que fazer para minimizá-los? Neste artigo, compartilharemos o que nós da PostSpot estamos aprendendo sobre a situação atual.

O que é o distanciamento social?

O distanciamento social faz parte do “Plano de Ação da Quarentena”, documento publicado pelo Ministério da Saúde do Brasil (MS). Essa é uma medida de contenção do novo coronavírus, que possui uma alta taxa de transmissão por meio de partículas liberadas no ar quando um indivíduo espirra ou tosse.

Quanto menor for o contato social, diminui também as chances de proliferação da doença e achata-se a chamada “curva de contaminação”. Assim como aconteceu em vários países, o Brasil adotou o distanciamento social que pode se desdobrar, dependendo da situação, em isolamento domiciliar ou na quarentena nacional.

Como a COVID-19 está afetando os pequenos negócios?

Segundo o “Boletim de impactos da COVID-19 nos pequenos negócios”, produzido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a previsão de queda no Produto Interno Bruto (PIB) é de 4,4% (o pior percentual desde 1962). Ainda segundo esse estudo, existe a probabilidade de que mais de 13 milhões de pequenos empreendimentos sejam impactados.

Como exemplo, o setor do varejo sentiu uma queda de 6% no faturamento na segunda semana de março, o turismo ficou em 41% e os serviços de alimentação registrou um decréscimo de 15% com previsão de chegar a 80% no final de março. Números bem expressivos, concorda?

A peça seguinte desse “efeito dominó” são os mais de 21 milhões de trabalhadores empregados por esses segmentos. Eles são mais vulneráveis que os de grandes empresas, pois os pequenos negócios, normalmente não possuem um grande capital de reserva para situações emergenciais.

Qual é a estratégia certa para enfrentar a realidade atual?

Embora o cenário atual seja meio sombrio, há uma “luz no fim do túnel”. Como assim? É possível adotar algumas ações que contornam as dificuldades impostas pelo distanciamento social. A seguir, confira algumas delas.

1. Seja transparente

É essencial que os pequenos empreendedores mantenham uma comunicação aberta e transparente com os clientes. Essa atitude demonstra empatia e a proximidade entre a marca e os consumidores.

Mas o que deve ser comunicado? Qualquer assunto que afete diretamente a empresa e os clientes. Por exemplo, uma nova orientação sobre a COVID-19 feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ou pelo Ministério da Saúde do Brasil. Além disso, a empresa pode informar o que será feito diante das recentes recomendações.

É um excelente momento para conhecer melhor os clientes. Para isso, pergunte o que eles estão achando das ações da marca, peça algumas sugestões e indague o que gostariam que melhorasse no atendimento.

2. Mantenha um bom relacionamento com os clientes

O distanciamento social não impede a aproximação digital – ainda bem! Então, invista em estratégias que atraiam e fomente o relacionamento com os clientes. A publicação de conteúdos sobre temas que interessam no momento, como quarentena domiciliar, home office (trabalho remoto), alimentação saudável e medidas de prevenção, chamarão a atenção dos consumidores.

Outra ação eficiente é o envio de newsletters semanais com as atualizações do blog, da rede social, além de promoções e descontos. Essas estratégias tornarão o pequeno negócio visível no meio de tantas distrações digitais oferecidas pela internet.

3. Invista no digital

Sim, as pessoas estão evitando os espaços públicos e passando uma quantidade de tempo maior no mundo virtual. Um artigo do jornal a Folha de São Paulo mostrou que o Brasil já registra picos de consumos de dados. Sendo assim, esse é o momento ideal para o pequeno negócio investir na criação, otimização e melhoria da navegabilidade do site oficial.

Além disso, torna-se essencial desenvolver uma seção de vendas on-line para aumentar a receita da empresa. Outra estratégia inteligente é promover a venda de cartões-presente para os clientes utilizarem na loja física após o término do distanciamento social.

4. Faça transmissões ao vivo

As lives, ou transmissões ao vivo, aumentam o engajamento dos clientes com o negócio. Mas o que mostrar nessas apresentações? Fale sobre novidades, produtos, serviços e promoções que a empresa está disponibilizando.

Como as pessoas ainda precisam sair de casa para comprar itens necessários, informe o que tem em estoque (em especial os produtos mais procurados no momento). Diga também os itens que estão para chegar e as medidas de proteção contra a COVID-19 adotadas no espaço físico.

5. Responda com rapidez

Talvez haja o aumento dos comentários de clientes nas redes sociais e no site da empresa. Caso haja reclamações ou críticas, a empresa deve responder imediatamente. Do contrário, pode ocorrer a perda do cliente, de possíveis consumidores que leram a reclamação ignorada e da reputação da marca.

Portanto, a melhor atitude é ser honesto, cortês e consistente nas informações. Deixe sempre claro que o negócio quer ajudar, reforce o espírito de parceria e, se o erro aconteceu, peça desculpa e ofereça uma recompensa como forma de reconciliação.

6. Procure onde está a sua audiência

Como vimos, os números revelam o aumento do tráfego na internet. Sendo assim, podemos dizer que “o mar está para peixe”. Porém, é necessário publicar o conteúdo certo, no canal certo e para o público certo.

Uma dica é fazer anúncios utilizando o recurso de segmentação por localização no Facebook, Instagram e Twitter. Além disso, a ferramenta lookalike do Facebook e do Instagram ajudará a atingir clientes com perfil semelhante aos que já compraram com você. Dessa forma, seu negócio se projeta para clientes próximos que podem comprar no futuro ou durante o período de distanciamento social.

7. Fique visível nas buscas locais do Google

Uma ótima maneira de colocar o pequeno negócio em evidência nas buscas locais é por meio do Google Meu Negócio, ou Google My Business. Essa plataforma ajuda na divulgação das empresas no Google Maps, nos resultados orgânicos de pesquisas e no diálogo direto com clientes. Para isso, basta que a marca preencha algumas informações, como:

  • endereço;
  • horário de funcionamento;
  • períodos de pico;
  • telefone de contato etc.

O sucesso dessa estratégia depende principalmente da:

  • atualização do perfil;
  • interação com os clientes;
  • otimização da página do Google Meu Negócio.

Todos esperamos que o distanciamento social imposto pela pandemia da COVID-19 passe logo sem deixar estragos ainda maiores na saúde das pessoas e na economia mundial. Mas até que esse dia chegue, é importante buscar alternativas como as orientações ditas neste artigo para sobreviver a essa fase turbulenta.

É claro que existem outras excelentes recomendações por aí. Se tiver alguma, compartilhe com a gente pelo nosso chat. Queremos saber o que está dando certo no seu pequeno negócio e as boas práticas que ouviu ou leu. Com certeza, será muito bom aprendermos juntos!

Obrigado pela leitura e fique em segurança! A PostSpot está compromissada a trabalhar de outras formas eficientes para ajudar seu negócio agora e no longo prazo.

Compartilhe com seus amigos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Deixe seu comentário

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site, plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a PostSpot a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.